Dicas de segurança para pagamentos em lojas virtuais e físicas

Fonte: Uol

Leia as sugestões da Febraban para que as compras deste fim de ano não tragam mais problemas do que alegrias.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou na última segunda-feira (19/12) um conjunto de dicas sobre como comprar com segurança. O momento é propício: as semanas que antecedem o Natal são as mais movimentadas do comércio e, por isso, muitos optam por transações online, que, se mal realizadas, causam grandes problemas.

Em relação ao e-commerce, várias das sugestões são semelhantes às do Procon de São Paulo, como a troca periódica de senhas e a atualização dos softwares do computador – do antivírus ao navegador. Outras, ainda não comentadas, também são válidas: o usuário não deve abrir arquivos de origem suspeita, deve suspeitar de e-mails cujo remetente não conheça e a Internet só pode ser acessada a partir de um provedor de confiança.

As dicas mais valiosas são as que fazem referência às instituições financeiras. O internauta precisa acompanhar quase que diariamente sua conta bancária, a fim de descobrir movimentações irregulares tão logos elas ocorram. Qualquer problema, o banco deve ser contatado rapidamente.

A recomendação, inclusive, é que, no caso de dúvida, o usuário ligue diretamente para a empresa. “Prevenção é a melhor forma de segurança”, diz o documento.

Cartões
Para as compras feitas em lojas físicas, a FEBRABAN também sugere atenção. Antes de mais nada, é preciso ter cuidados básicos com o cartão: não o empreste para ninguém e não permita que desconhecidos o examinem; não o exponha a campos magnéticos (rádio, celular, alarmes) e calor, e não esqueça de assinar o cartão de garantia.

Se o usuário não tiver decorado a senha, deve anotá-la em um lugar seguro, jamais no próprio cartão – e se colocar no celular, evite nomes óbvios como “senha do cartão”. Em caso de perda ou roubo, a companhia responsável deve ser comunicada imediatamente.

Leia mais: O seu celular já pode substituir o cartão de crédito?

Ao pagar, o usuário deve tomar cuidado para não deixar o cartão longe de seu controle em nenhum momento, e evitar que, quando digitar o código, alguém o observe. Quando a transação for concluída, deve atentar para o comprovante de pagamento, principalmente se tiver de assiná-lo, e verificar se o cartão devolvido é o seu de fato.

Por fim, em viagens, se for sair do hotel e não precisar utilizá-lo, guarde-o em local seguro, preferencialmente no cofre do quarto.